O Dr. Melvyn Iscove, de 72 anos, era um dos psiquiatras da Escola de Físicos e Cirurgiões de Ontário, no Canadá. Sempre chamou atenção sua postura conservadora, ao afirmar para quem perguntasse que ele era capaz de tratar e até reverter a homossexualidade em pacientes que sentiam atração por pessoas do mesmo sexo.

Pois bem. Já há décadas demonstrando muito interesse em assuntos relacionados à homossexualidade e com posições contra qualquer orientação sexual fora do padrão hétero cisgênero, o doutor acaba de ser condenado e ter a licença suspensa após ter sido descoberto que ele já fez sexo com alguns de seus pacientes.

Promotores que investigaram o caso a partir de uma denúncia, descobriram que Iscove teve sessões de sexo oral e masturbação mútua com pelo menos dois pacientes do gênero masculino, além de sexo anal com outro paciente também homem. Em nota, o comitê publicou: “Todas as vítimas afirmaram acreditar no momento, que a atividade sexual proposta era parte da terapia, uma tentativa de curá-los da homossexualidade envolvendo o ato em si.”


Assista também:


Após investigação, audiência e sentença de culpa, a licença do médico já foi suspensa. As denúncias datam de práticas que ocorreram no ano 2000.

E esta não é a primeira vez que Iscove é flagrado com a boca na… botija. Ele também enfrenta atualmente um outro processo por “conduta inapropriada em banheiro público”. Ainda assim, tanto este crime quanto o outro pelo qual já foi condenado, ele nega.

A realização de “cura gay” já é ilegal em nove estados americanos assim como na Suíca, Malta, Taiwan, duas províncias canadenses e o estado australiano de Victoria. Os Estados americanos de Washington e Havaí também vem discutindo a proibição.

A maioria esmagadora dos especialistas concorda nos dias de hoje que se tentar curar ou controlar a sexualidade é inútil, equivocado e prejudicial. As tentativas de se forçar pessoas a reprimir suas sexualidades são frequentemente associadas a quadros de depressão, auto-agressão e até suicídio.


Veja também:


Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).