Uma escola de Utah demitiu uma professora após ela dizer a um aluno de apenas 10 anos de idade que ele não deveria ser grato por ter dois pais.

A substituta começou a lecionar na escola Deerfield Elementary pouco antes do feriado de Ação de Graças para dar aulas para a turma da 5ª série. À certa altura ela pediu aos alunos para escreverem sobre o que mais agradeciam nas últimas férias. 

Foi quando um garotinho, chamado “D.M” ​​- para proteger sua identidade – disse a ela que estava agradecido por seus dois pais que finalmente passariam por uma audiência final para adotá-lo oficialmente em dezembro.

Foi então que ela começou com o festival de ignorância e homofobia com a criança e perguntou: “Por que diabos você ficaria agradecido por isso?”.

De acordo com os alunos, ela ainda disse que “a homossexualidade é um pecado” e “dois homens morando juntos estão errados”. 

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Vários colegas tentaram intervir para pedir que ela parasse, mas a professora continuou: “Isso não é nada para agradecer”, disse ela.

Depois disso, três alunas reclamaram com o diretor. Os funcionários da escola escoltaram imediatamente o professora para fora do campus e a demitiram imediatamente.

“Ela também tentou culpar o nosso filho”, disse Louis van Amstel, um dos pais do garoto, à imprensa. Louis, junto com seu marido, Josh van Amstel, acrescenta que o filho deles foi constrangido perante a sala de aula e incentivado a não defender a sua família.

“Ele estava com tanto medo que isso o fez pensar que não queríamos mais adotá-lo”, disse Louis van Amstel. “Isso definitivamente não vai acontecer. Mas essa situação realmente o machucou. Essa pessoa realmente nos machucou.”. O pai ainda postou um vídeo-resposta no Instagram elogiando a escola por ter dispensado a professora imediatamente.

Assista abaixo:

Em seu Instagram é possível ver algumas publicações com o marido e outras com o filho, cuja identidade do menor de idade, os pais optam por preservar. Veja abaixo:

View this post on Instagram

My husband, @joshua_vanamstel, wrote THE most perfect post about some frequent questions we get about our adoption process. <Please Read!!> – Answers to common questions we’re getting regarding Adoption: 1. Why do you cover his face? Our child is being adopted from foster care and is currently a ward of the state. Until his adoption is finalized we may not post photos of his identity on social media or otherwise. 2. When will the adoption be finalized/when will we have him in our home? These are technically two different questions we don’t have the answers to. We are currently waiting for an ICPC to be approved so he may leave his home state to live in Utah with us… we have no way of knowing how long that will take. Once he DOES live with us, and the ICPC has been approved, we have a period of six months where we are only legally fostering the child until we can adopt him. 3 Why are you not having a baby? Honestly, can you see a baby fitting into our active lifestyle and travel schedule? Not that we aren’t entirely capable of caring for a newborn, but we felt especially drawn to the idea of adopting one of the 500,000+ youth in this country who need loving parents at an older age. 4 And this is a big one…: Please don’t ask us about his trauma or history! He has lived a harder life than any child should and if someday he himself wants to share that with the world that will be by his terms. This past does not make him “broken” and it does not make him “damaged”. It makes him individually and uniquely beautiful like the rest of us and our scars and one day it is our hope that Louis and I can help him see his struggles as triumphs not as his short comings. Life has handed us a beautiful opportunity to complete our family by giving our love to another human who deserves receiving love as much as we want to give it away.

A post shared by Louis van Amstel (@louisvanamstel) on

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).