Um professor tatuado da cabeça aos pés, incluindo olhos e língua, que leciona para uma escola de crianças na França, contou que espera que sua aparência ajude a tornar as crianças mais tolerantes e menos homofóbicas (achamos a ideia ótima).

Sylvain Helaine, 35, começou a fazer tatuagens aos 27 e agora estima que passou cerca de 460 horas sob a agulha, mesmo tendo seus globos oculares com tinta. O professor tatuado trabalha em uma escola francesa ensinando crianças a partir de seis anos e diz que, após o choque inicial, seus alunos são perfeitamente capazes de ver além de sua aparência.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

“Todos os meus alunos e seus pais sempre foram legais comigo porque basicamente eles me conheciam”, disse Helaine à CNN. “Só quando as pessoas me veem de longe é que podem presumir o pior.”

Ele diz que espera que a experiência de conhecer alguém com uma aparência pouco convencional ajude a ensinar seus alunos a aceitar pessoas que são diferentes do normal. “Talvez quando eles forem adultos eles sejam menos racistas e menos homofóbicos e tenham a mente mais aberta”, ele sugeriu.

Professor tatuado sofreu preconceito

No entanto, nem todos têm sido tão receptivos quanto seus alunos. Ele admite que suas tatuagens custaram-lhe um emprego em um jardim de infância, depois que os pais de uma criança de três anos reclamaram com as autoridades educacionais. Eles disseram que seu filho, que não foi ensinado pelo Helaine, teve pesadelos depois de vê-lo.