O print de uma inesperada troca de mensagens de textos entre uma mãe que se dizia cristã mas não passava de homofóbica e o professor gay de seu filho, viralizou na Internet.

O professor e dono da escola de teatro onde o filho da mãe “preocupada” era matriculado, Michael Neri, recebeu uma mensagem  dela afirmando não se sentir confortável com um homem gay ensinando seu filho.

Print publicado pelo professor em suas redes sociais.

“Olá Michael! Seguindo nossa conversa esta semana, decidi que meu filho não irá mais a escola na próxima segunda. Sua reputação foi o que me fez colocar meu filho na sua escola de artes. Mas saber de seu estilo de vida, como cristã, é algo que não posso aceitar ou permitir que meu filho tenha contato ou seja influenciada por estas ideias. Minha crença é a de que homem deve casar com mulher. Gostaria de receber de volta o depósito da mensalidade já paga. Obrigada.”

Ao receber a resposta, Michael mandou o textão abaixo dando o nome e mostrando como é que se age com homofóbico. Cata só:

“Olá! Estaria mentindo se falasse que me chateou ler a sua mensagem. Ensino sempre aos meus alunos o respeito, amor e igualdade para com aos outros. Na verdade é você que vai contra os valores da nossa família.

Até onde sei, minha sexualidade nunca afetou minha habilidade de ensinar os alunos. A saúde do seu filho será que também seria prioridade ou você checaria o “estilo de vida” de um médico se precisasse de uma operação de vida ou morte?

Te desejo sorte em achar uma nova escola que vá de encontro com as suas prioridades. Entretanto, pela minha experiência, acredito que procurar por teatro sem gays é como procurar por cozinha sem temperos.

Te recomendaria a StageCouch, mas ouvi dizer que lá, professores usam roupas de tecidos misturados, o que também é proibido segundo a Bíblia (Leviticus 19:19).

De qualquer forma, você ainda está convidada pra voltar e assistir nosso musical de final do curso, “Happy Days”. Já aviso que vai ter confete caindo, mas nada que possa ferir seu estilo de vida cristão, eu prometo. É só porque a gente ama glitter mesmo!

Infelizmente mensalidades não são retornáveis, mas não se preocupe. Seus depósitos serão doados a ONG Stonewall, uma organização de caridade LGBT. Obrigado, Michael.”

Arrasou! Michael podia ser professor de teatro e tombação! Cata ainda a foto afrontosa publicada por ele em seu facebook, todo cheio de orgulho, publicada após a viralização da história:

“Feliz dia do Orgulho. Seja fabuloso do seu jeito!”, escreveu ele.

Assista também:

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).