Durante visita a instituição de caridade para jovens LGBTQ+ que foram expulsos de casa, o Albert Kennedy Trust (AKT), em Londres, o príncipe William falou sobre o que acha caso um de seus filhos saiam do armário.

Na ocasião, um repórter perguntou ao duque de Cambridge se ele apoiaria seus filhos como LGBTQ+.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

“Tudo bem por mim, absolutamente”, respondeu, acrescentando que seu único medo seria em relação a como a reação das pessoas afetariam seus herdeiros.

“Isso me preocupa, não porque eles sejam gays, me preocupa como todos reagirão e perceberão, e então a pressão estará neles”, disse ele.

William visitou a organização nessa quarta-feira (26) para evento de inauguração do local.

“Antes do desfile anual do #PrideinLondon, o Duque de Cambridge visitou a @aktcharity para aprender sobre a questão da falta de moradia dos LGBTQ + e a mudança positiva que a akt está adotando por meio de suas ações exclusivas de prevenção” escreveu a assessoria do Palácio de Kensington, através do Twitter.

O príncipe William e a duquesa de Cambridge, Kate Middleton, têm três filhos: o príncipe George, a princesa Charlotte e o príncipe Louis.

VEJA TAMBÉM:  Post que mostra a grande verdade sobre “crescer sendo LGBT” viraliza na web

Desde cedo, o príncipe William fala abertamente sobre a comunidade LGBTQ+. EM 2017, ele chegou a ganhar o prêmio de Celebridade Hétero Apoiadora, no British LGBT Awards, além de ser o primeiro membro da Família Real a ser capa de uma revista gay.