Alanys Matheusa era um nome bastante conhecido da militância LGBT. Com menos de 22 anos ela conseguiu contrariar todas as estatísticas de sua existência ao conquistar o diploma de Direito e carteira da OAB, sendo uma das primeiras pessoas em seu recorte social, racial e de gênero a atingir esta posição.

Segundo informações do Campo Grande News, ela foi vítima de uma parada cardiorrespiratória na manhã de ontem (14), chegando a ser levada para a Upa Leblon, mas não resistindo infelizmente. Uma de suas sobrinhas informou à imprensa que a tia sofria de arritmia cardíaca.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Militante LGBT e admirada por muitos, Alanyz já foi capa do jornal The Intercept e tinha o sonho de se tornar juíza. Ela se orgulhava de ter conquistado diploma enquanto maior parte da população trans sofre com a falta de oportunidades, exclusão social e muitas vezes é expulsa de casa e sequer consegue concluir os estudos: “Todo mundo gosta de travesti na esquina, não na universidade”, disse ela na época.

Sua decisão por estudar Direito veio justamente por acreditar que, ocupando estes espaços, ajudaria a tornar este mundo mais justo: “A minoria não faz as leis no Brasil, então, eu queria interpretá-las para poder defender os nossos direitos e conseguir mudar a realidade de pessoas que tiveram mesmas vivências que eu”, explicou no The Intercept.

Descanse em paz, Analys. E que sua história sirva de exemplo e inspiração a todos na luta por um mundo mais justo e igual.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).