Atualização: após a repercussão na imprensa da matéria, o presidente do Grindr veio a público explicar que tudo não passou de um erro de tradução, se explicando.

Matéria original:

Que existem falsas entre nós, não é novidade. Aqui mesmo no Brasil já tivemos exemplos, como aquela maquiadora declarando voto em presidente que diz que se ver dois gays na rua vai bater ou que sangue de homossexual não presta…

Mas essa agora realmente surpreendeu! Em uma publicação em suas redes sociais, o presidente do Grindr – aplicativo mais popular de encontros gays – Scott Chen, disse acreditar que casamento é só entre homem e mulher.

Casado com mulher, o empresário disse em seu Facebook: “Há pessoas que acreditam que o casamento é um matrimônio sagrado entre homem e mulher. Eu concordo, mas não é da nossa conta.”

No post – que foi publicado pela publicação INTO, Chen continuou: “Há também pessoas que acreditam que o propósito do casamento é criar filhos que carreguem seu DNA, mas isso também não é da nossa conta.”

E continuou: “Há pessoas que são diferentes e querem desesperadamente casar. Elas tem suas próprias razões. Casar é uma questão pessoal.”

Em um único sopro de coerência, no mesmo texto ele ainda acrescentou que desejava que as pessoas não doassem dinheiro pra causas anti-LGBTQ, mas doassem seu dinheiro pra lugares em extrema fome, pobreza ou sofrendo com a guerra.

“Por que gastar todo esse dinheiro para impedir as pessoas que amam um ao outro de se casar? Não existem coisas mais importantes na vida?”, questionou criticando marcas como a HTC, que financia grupos cristãos anti-LGBT em Taiwan.

Dias antes, Chen postou um artigo em seu facebook criticando a HTC por apoiar grupos anti-LGBT, por mais incoerente que pareça antes de dizer que acredita que união sagrada é entre homem e mulher… vai entender!

Chen não é o criador original do Grindr. Ele se juntou a companhia após ela ter sido comprada pela empresa chinesa Beijing Kunlun Tech no ano passado. Desde agosto ele é o presidente da empresa.


Assista também:


Após a repercussão negativa do post, Scott Chen veio a público afirmar que foi mal interpretado e que não é contra o casamento entre pessoas do mesmo gênero.

“A razão pela qual eu disse que o casamento é um matrimônio sagrado entre um homem e uma mulher é baseado em minha própria experiência pessoal”, disse Chen.

E completou: “Eu sou um homem hetero casado com uma mulher que amo e tenho duas lindas filhas que eu amo do casamento. É assim que me sinto sobre o meu casamento. Pessoas diferentes têm sentimentos diferentes sobre seus casamentos. Você não pode negar meus sentimentos sobre meu casamento.”

O post original foi tirado do ar. Ao ser questionado sobre o motivo, Chen disse: “Eu tirei este post porque havia algumas discussões acaloradas e minha tia estava envolvida lá. Ela era uma moça taiwanesa muito legal com 60 anos e é uma cristã muito convencida como meu pai. Amo minha tia e não quero mais que ela veja a discussão neste post, então mudei as configurações para Friend of Friends e a excluí. ”

O empresário ainda se disse grande defensor dos Direitos LGBT: “Sempre fui um grande defensor dos direitos LGBTQ + desde que eu era jovem. Aoio o casamento gay e tenho orgulho de poder trabalhar para o Grindr. ”

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).