Mais da metade de todos os vídeos no Pornhub foram removidos, depois que a plataforma mudou sua política para banir uploaders não verificados.

Em um anúncio na segunda-feira (14 de dezembro), o Pornhub disse: “Como parte de nossa política de proibição de uploaders não verificados, agora também suspendemos todo conteúdo enviado anteriormente que não foi criado por parceiros de conteúdo ou membros do Programa Modelo.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

“Isso significa que todo conteúdo do Pornhub é de remetentes verificados, um requisito que plataformas como Facebook, Instagram, TikTok, YouTube, Snapchat e Twitter ainda precisam instituir.”

Na noite de domingo, de acordo com a Vice, o número de vídeos no site caiu de 13,5 milhões para apenas 4,7 milhões. Na tarde de segunda-feira, o número era de 2,9 milhões.

A eliminação de conteúdo ocorreu após vários acessos à empresa na semana passada. Na segunda-feira (7 de dezembro), foi publicado um artigo do New York Times que seguia vítimas de abuso sexual infantil cujos vídeos foram enviados ao Pornhub.

VEJA TAMBÉM:  Mais de 80% dos abusos com crianças são praticados por homens heterossexuais em meninas, mostra estudo

Seguiu-se o anúncio de uma investigação por Visa e Mastercard sobre conteúdo ilegal na plataforma. Mas na terça-feira, o Pornhub mudou sua política para permitir apenas uploaders verificados e aumentar seus esforços de moderação, mas na quinta-feira, Visa e Mastercard disseram que não processariam mais pagamentos no site.

No entanto, em seu anúncio, o Pornhub disse que estava sendo “alvo” por aqueles que querem proibir a pornografia de uma vez: “Nos últimos três anos, o Facebook relatou 84 milhões de ocorrências de material de abuso sexual infantil. Durante o mesmo período, a Internet Watch Foundation independente relatou 118 incidentes no Pornhub”.

“É claro que o Pornhub está sendo atacado não por causa de nossas políticas e como nos comparamos com nossos pares, mas porque somos uma plataforma de conteúdo adulto. Os dois grupos que lideraram a campanha contra nossa empresa são o National Center on Sexual Exploitation (anteriormente conhecido como Morality in Media) e Exodus Cry / TraffickingHub”.

VEJA TAMBÉM:  DJ Jason Prince segue CENTENAS de meninos menores de idade no Instagram

“Essas são as mesmas forças que passaram 50 anos demonizando a Playboy, o National Endowment for the Arts, a educação sexual, os direitos LGBTQ, os direitos das mulheres e até mesmo a American Library Association. Hoje, é o Pornhub”.

O National Center on Sexual Exploitation é uma organização cristã anteriormente conhecida como Morality in Media. O presidente da organização, Robert Peters, vinculou anteriormente o casamento entre pessoas do mesmo sexo ao assassinato em massa.

Depois dos tiroteios de Binghamton em 2009 em Nova York, Peters disse que os direitos dos homossexuais eram “inversamente proporcionais ao declínio da moralidade; e é o declínio da moralidade (e a fé que tantas vezes o envolve) que é a causa subjacente de nossa epidemia moderna de assassinatos em massa”.