As gigantes de cartão de crédito Visa e Mastercard disseram no domingo (06) que estão investigando sua relação comercial com o Pornhub em meio a alegações de que o popular site de pornografia online permite materiais de abuso sexual infantil em seu site.

Um comunicado da MasterCard, que atualmente permite pagamentos pelas ofertas do site, disse que está trabalhando com a empresa-mãe Mindgeek, sediada em Montreal, para entender a situação.

O comunicado afirma que a MasterCard tem tolerância zero para atividades ilegais em sua rede e trabalha com as autoridades policiais e outros grupos para detectar e prevenir transações ilegais. A MasterCard disse que se as reivindicações forem comprovadas, ela tomará medidas imediatas.

O Pornhub atrai bilhões de visitas mensais para vídeos, alguns dos quais uma investigação do New York Times alega envolver agressões e explorações sexuais de crianças. A coluna, escrita por Nicholas Kristof, descreve vídeos no Pornhub que o autor disse serem gravações de agressões a mulheres e meninas inconscientes.

“A questão não é pornografia, mas estupro. Vamos concordar que promover agressões contra crianças ou qualquer pessoa sem consentimento é injusto”, escreveu Kristof na coluna publicada na sexta-feira.

Pornhub rebate as acusações

A coluna de Kristof também atraiu reações de políticos, incluindo o primeiro-ministro Justin Trudeau, que disse que seu governo estava trabalhando com a polícia e oficiais de segurança para resolver as questões levantadas.

Em declaração à Associated Press no domingo, o Pornhub disse que é “irresponsável e flagrantemente falso” sugerir que permite imagens de abuso sexual de crianças em seu site. O site acrescentou que emprega moderadores para filtrar cada upload e que remove o material ilegal.

A Visa disse que está ciente das alegações e está “engajando-se ativamente com as instituições financeiras relevantes para investigar”, ao mesmo tempo que se envolve diretamente com a MindGeek.

“Se o site for identificado como não cumprindo as leis aplicáveis ​​ou as políticas de uso e padrões de subscrição aceitáveis ​​das instituições financeiras, elas não poderão mais aceitar pagamentos Visa”, disse a empresa em um comunicado.

O serviço de pagamento online PayPal no ano passado parou de processar pagamentos para o Pornhub. A American Express disse que a política da empresa proíbe o cartão Amex de ser usado em “sites de conteúdo digital adulto”.