Ainda que adote políticas de diversidade e inclusão, como quando distribuiu cartilhas LGBTs aos seus motoristas, além de patrocinar vários eventos e Paradas LGBTs pelo Brasil e investir em empregabilidade trans, é um desafio para a Uber saber exatamente quais de seus milhares usuários pode ser LGBTfóbico praticando crime de discriminação por orientação sexual e/ou identidade de gênero com os passageiros.

Por isso é importante colocarmos a boca no trombone e denunciarmos casos de LGBTfobia que ocorram eventualmente nesta sociedade ainda predominantemente preconceituosa. Sabe-se que infelizmente não são raros os casos de motoristas que se recusam a pegar passageiros montados (drag queens) ou trangêneros.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Entretanto, um caso recente, noticiado pelo portal Pheeno, teve grande repercussão na Internet e acabou fazendo o motorista lgbtfóbico ser cancelado da plataforma. Nada mais justo, né? Afinal, se não for pra tratar TODOS com respeito e igualmente, nem se candidate a um emprego onde você tem que lidar com o público!

VEJA TAMBÉM:  Homofobia: Evangélica recusa alugar apartamento pra casal gay

Darllen Sacramento, uma travesti de 28 anos, solicitou a corrida pelo aplicativo. Assim que o motorista a viu no local, passou reto. Darllen, acreditando se tratar de um engano, mandou mensagem a ele avisando onde estava.

Foi quando o motorista mandou: “Travesti? Desculpe, mas não dá”. A situação foi denunciada no Twitter por uma amiga de Darllen e viralizou na Internet. 

Print do chat com o motorista transfóbico.

“Vou postar aqui pra dar voz a uma mana trans que sofreu uma transfobia de um motorista da Uber, quero deixar a cara desse palhaço bem conhecida! E que a @Uber_Brasil tome providências!”, postou a amiga no post.

A Uber, tomando conhecimento da situação lamentou a situação discriminatória que a passageira passou e garantiu ter banido o motorista da plataforma.

VEJA TAMBÉM:  Após descobrir que vizinhas eram casal lésbico, pastor instala placa anti-LGBT em seu jardim

Corretíssima a atitude da empresa, afinal, vivemos em um país onde discriminação, seja de gênero, orientação sexual, racial, por etnia, idade ou religião, é crime, vale lembrar.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).