Olha que bizarro: Um estudante rabino americano está processando uma pizzaria em Jerusalém por negar a servir um pedaço de pizza pra ele por homofobia. Sim, em 2018.

Sammy Katner, que é universitário no Hebrew Union College Israel, entrou na pizzaria usando uma camiseta nas cores do arco-íris um dia após a Parada LGBT de Israel.

Ele afirma que o atendente viu a camiseta, perguntou se ele era gay, e ao que ouviu a resposta afirmativa, pediu pra que ele deixasse a loja.

Ele compartilhou a história em seu Facebook, onde escreveu: “Hoje, pela primeira vez na vida, tive negado um pedaço de pizza por ser quem eu sou. Entrei na loja com essa camiseta e o atendente me perguntou se eu era gay. Falei que sim. Ele disse: ‘Fora!’ me apontando a porta e pedindo pra que eu e meus amigos deixássemos o estabelecimento”.

Veja o post original abaixo:

Vale lembrar que é ilegal a discriminação por orientação sexual e/ou identidade de gênero em Israel.

Agora, Katner processa o estabelecimento e deve conseguir fácil na justiça a indenização de cerca de 9 mil dólares. A audiência está marcada para o dia 31 de janeiro.

Ele afirmou que o dinheiro conseguido com a ação deve ser revertido a ONGs LGBTs e grupos locais que apoiam a comunidade.

Assista também:

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).