O documento em prol a população lgbtqi+ vai conter diretrizes para a elaboração de políticas publicas e será acompanhada pela gerência de enfrentamento a lgbtfobia da Secretaria de Assistência Social e Cidadania (SASC) para a implementação do plano.

Plano de Direitos Humanos da população LGBTQI+
Membros do comitê (Foto: Arquivo Pessoal/Joseane Borges)

“Nós tentamos lançar o plano no ano passado, mas devido a pandemia não conseguimos concretizar, pois precisávamos de várias reuniões, muitas presenciais para melhor diálogo. Acreditamos que no meio desse ano ou mesmo até o final de 2021 nós teremos esse plano. Ele vai conduzir as políticas públicas para a população lgbtqi+, que será a base para a condução dos trabalhos aqui no estado” diz a gerente de Enfrentamento a LGBTfobia da Secretaria da Assistência Social e Cidadania (Sasc), Joseane Borges.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

De acordo com o Cidade Verde, nos últimos anos, projetos importantes ajudaram a reduzir o preconceito e a violência contra a população trans no Piauí, como o grupo de trabalho LGBT em parceria com a Segurança Pública e o projeto Respeitar é Preciso com a Secretaria Estadual de Educação.

VEJA TAMBÉM:  Corte da Europa decide que Rússia não pode mais proibir Parada LGBT no país

Ambulatório para população LGBTQI+

É importante ressaltar o trabalho feito Enfrentamento a LGBTfobia da Sasc na criação de um ambulatório para LGBTQI+, especialmente voltando para pessoas trans que, na maioria das vezes, são extremamente marginalizadas e não possuem saúde básica.