Belinda Brown é uma pesquisadora acadêmica antifeminista, escritora e palestrante que defende a cura gay, além de fundadora de um grande grupo anti-LGBTQI+ na Europa. A palestrante é famosa por inúmeros comentários absurdos, como por exemplo, dizer que agressões contra crianças LGBT são um “mito” ou quando denominou as sufragistas como terroristas.

Pesquisadora que defende a cura gay
reprodução: Belinda Brown / Twitter

A fala mais absurda dada pela acadêmica para o The Conservative Woman, foi que o tratamento de cura gay voltasse a ser dado no Reino Unido, para que assim, gays pudessem explorar mais seu “lado heterossexual”. Em outros tweets absurdos, ela diz que: “Toda essa propaganda LGBT prova que a seção 28 foi necessária”.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Para quem não sabe, a seção 28 foi uma lei conservadora aplicada em 1988, onde basicamente proibia a aceitabilidade das escolas e conselhos pedagógicos de pessoas LGBT e a partir daí o número de casos de bullying subiu de forma estratosférica.

VEJA TAMBÉM:  Maioria das vítimas de LGBTIfobia no Brasil não fazem boletim de ocorrência, diz pesquisa