Que o ativista LGBT, professor, advogado e doutor em Direito Constitucional, Paulo Iotti, arrasa, isso não é novidade. Basta assistir sua sustentação oral no STF em defesa da Criminalização da Homofobia pra saber disso. Ele inclusive é um dos responsáveis pela equiparação da discriminação em virtude de orientação sexual e identidade de gênero estar sendo julgada atualmente pela suprema corte brasileira.

Pois bem. Em um editorial que data de 2019, mas a gente pode jurar que foi escrito em 1959 (ou antes), o jornal Gazeta do Povo trouxe um texto questionando e criticando a Criminalização da Homofobia no país. Até teria o direito de ser contra, é claro. Vivemos em uma democracia. Mas se quisesse, deveria fazer melhor uso dos argumentos, e não usar conceitos completamente pífios e ultrapassados. Embora realmente seja difícil de se conseguir argumentos plausíveis pra ser contra uma forma de discriminação no século 21 logo em um dos países que mais se mata LGBT (por LGBTfobia exclusivamente) no mundo, né?

Tentando alegar uma suposta “liberdade de expressão” para se ter o direito de criticar LGBTs em virtude de suas orientações sexuais e/ou identidades de gênero, e ainda, defendendo algo já colocado em desuso pela OMS desde a década de 90 (!!!) ao afirmar por exemplo que “sexualidade seria uma escolha”, o jornal mostrou que não tem muita utilidade no século 21, além de servir pra forrar o chão da área de serviço pra cachorros.

O editorial curiosamente não é assinado por nenhum jornalista… O que dá pra entender perfeitamente: deve dar muita vergonha em pleno 2019 defender a LGBTfobia.

Pois Paulo Iotti respondeu o editorial à altura e escreveu ponto a ponto onde estão os erros (e preconceitos) graves do jornalista anônimo que cogitou defender a liberdade para um crime (a livre discriminação a orientação sexual e/ou identidade de gênero).


Assista também:


Confira abaixo o post do Facebook de Paulo Iotti na íntegra:

Aproveite pra assistir aos dois vídeos do Põe Na Roda em que Paulo Iotti tira dúvidas sobre a Criminalização da Homofobia no Brasil:

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).