Pastor de Boituva (SP) disse que pintura remete aos grupos LGBTQI+ e a rotula como ‘inadequada’. A organização ‘Fundo Social’, responsável pela pintura, se pronunciou e alegou não ter tido a intenção de gerar qualquer tipo de polêmica com o movimento e ressalta que é contra qualquer tipo de preconceito e exclusão social.

Pastor faz comentários homofóbicos
Reprodução: Facebook

O comentário de Claudinei Soares foi feito através de suas redes sociais e após postagem, muitos moradores repudiaram o pastor. Um deles comentou que a ação é “passível de levar ao Ministério Público como denúncia” e que “homofóbicos não passarão”.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:
Pastor faz comentários preconceituosos em rede
Reprodução: Facebook

O pastor disse ao G1 que a atitude em usar essas cores foi “inadequada”, mas que não acredita ter sido proposital. Claudinei também disse que a Praça da Bíblia é um monumento aos evangélicos de Boituva, mas logo um internauta rebateu: “a escada estava lá há muito tempo. Por que o senhor não faz nada e agora se acha no direito de reclamar?”.

Protestos contra a fala do pastor

Protestos foram feitos na segunda (02), onde um grupo se reuniu na escada com cartazes e falas contra o preconceito. Segundo a organização, cerca de 70 pessoas se reuniram.

VEJA TAMBÉM:  Apresentador convidado de programa nos EUA culpou os LGBT+ pelo coronavírus

O RECADO FOI DADO! Hoje foi um dia histórico em Boituva. Pela primeira vez a comunidade LGBTQIA+ deu as caras de maneira organizada na cidade. Só quem cresceu em uma cidade do interior, conservadora e cheia de falsos moralistas, sabe a importância de reunir cerca de 100 pessoas dispostas a dar a cara em uma pauta tão invisível por essas bandas.

Muita gente jovem, muitos casais (LGBTQIA+ e Héteros), famílias com crianças e um clima de BASTA. Não dá mais para aceitar esse discurso que usa o nome de Deus simplesmente para justificar seu ódio e atacar pessoas, que já sofrem diariamente agressões físicas e verbais.

Não podemos, e não vamos, ouvir sem reagir esses ataques. Existe sim em Boituva pessoas que não coadunam com tais posturas e querem uma cidade mais inclusiva e que respeite as diferenças. 

Amor e Respeito! Essa foi a mensagem que deixamos na praça!“, declarou o jornalista Diego Bonel que participou da manifestação.

VEJA TAMBÉM:  Conservador que dizia que “ser gay é pecado” é descoberto no Grindr e exposto na Internet
Protesto contra o pastor

Foto: prefeitura de Boituva/Divulgação