O coletivo “Agora É Que São Elas” revelou que um grupo de mulheres trans brasileiras, formado na maioria por trabalhadoras sexuais que vivem em Roma (Itália), pediu ajuda para se manter no período de isolamento social e teve resposta imediata.

Dom Andrea Conocchia, pároco de Torvaianica, que recebeu as mulheres e distribuiu cestas básicas, relatou ter ficado tocado com solidariedade do grupo, em que todas dividem o aluguel e as vidas. “Obviamente, eu ajudei, entendi que elas estavam mal e não fiz muitas perguntas”, disse o religioso.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Além das brasileiras, o grupo ainda conta com mulheres de outras partes da América do Sul, como da Argentina e Colômbia. Devido ao período de quarentena decretado, muitas perderam a fonte de renda e sustento durante a época de isolamento social. Após a história se espalhar, o grupo cresceu para 10 travestis e transexuais.

Com o aumento, Dom Andrea decidiu falar com Vaticano. “Como eram quase todas brasileiras, colombianas e argentinas, sugeri que enviassem uma mensagem ao Papa. Elas escreveram e eu entreguei ao cardeal Krajewski, que conheço há algum tempo. Obviamente, avisei-o dizendo que eram pequenas cartas protocolares, em espanhol, assinadas com pequenos corações”, explica.

O próprio Papa Francisco respondeu a mensagem do grupo, afirmando ter ficado sensibilizado com a situação e enviou ajuda financeira do departamento da Curia Romana voltado a ações beneficentes.

De acordo com informações da Revista Fórum, as mulheres enviaram um áudio em espanhol agradecendo ao papa: “Muito obrigado ao Papa Francisco. Deus te abençoe, obrigado por tudo. Mil bênçãos. Que a Virgem te proteja”.