Após ter adotado quatro crianças com dificuldades físicas ou transtornos mentais, o britânico Benjamin Carpenter acabou ficando conhecido na Inglaterra. Gay e pai solteiro, aos 33 anos, ele já é chamado de “super pai”pela imprensa” e não a toa.

Foi há dez anos atrás que ele adotou o primeiro de seus filhos, Jack, que tem autismo e também sofre de Transtorno Obsessivo Compulsivo.


Assista também:


“Priorizo porque sei que crianças com necessidades especiais, normalmente são esquecidas. Eu as aceito, e sinceramente, para mim, elas só trazem alegria e realização.”, contou Jack à imprensa explicando sua “preferência” na hora de “escolher” os filhos.


Veja também:


Sendo um dos primeiros gays a adotar no país, ele teve que aguardar a decisão da justiça e tentar convencê-los durante três anos de que poderia ser pai dando todo amor e carinho necessários à criação de um filho. Na época, ele ouviu muitas críticas por parte de pessoas conservadoras que achavam a liberação da justiça um absurdo, já bem diferente da realidade de hoje onde casais homoafetivos conseguem adotar crianças com mais facilidade.

Benjamin e os filhos na TV britânica

Logo após Jack e ao longo dos últimos anos foram vindo os outros filhos: Ruby, de 6 anos e que tem dificuldade de locomoção, Lilly de 5 anos que é surda (e possibilitou ao pai e toda família a aprenderem linguagem de sinais!) e também Joseph, que tem síndrome de down.

Tendo de se adaptar a realidade e necessidades muito especiais de cada um dos filhos, não foi a toa que ele recebeu o título de “Adopter Champion of the Year” de uma associação britânica que o reconheceu justamente.

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).