Richard é um homem gay que que vive em New Jersey, nos Estados Unidos. Em 2005, ele adotou Jonathan quando o garoto tinha apenas cinco anos e vivia em um abrigo.

Recentemente, pai e filho tiveram alguns desentendimentos porque Jonathan queria fazer uma tatuagem e a resposta do pai foi um “Não se atreva!” simplesmente.

Ele tentou explicar ao filho sua preocupação: “Como vai ficar quando você envelhecer? E numa entrevista de emprego? E se você cansar do desenho um dia?”, como contou Jonathan à reportagem do Gay Star News.

Natural, né? Quem ama, se preocupa. Acontece que o filho, contra a vontade do pai, decidiu ir fazer a tatuagem mesmo assim.

Logo que o tatuador terminou o trabalho, ele ainda tirou uma selfie e mandou orgulhoso o resultado para o pai.

Acha que Richard ficou bravo? A reação inicial ao receber a mensagem foi um surto. Mas logo em seguida ele começou a chorar ao ver a foto ampliada: “Eu não poderia ficar mais orgulhoso! Meu medo era de que ele fizesse algo ridículo, que se arrependesse…”. Jonathan simplesmente tatuou em numerais romanos, a data do registro de sua adoção pelo pai.

Em suas redes sociais, o filho postou uma foto dos dois e escreveu: “Fiz minha primeira tatuagem!! A data desenhada foi o dia que mudou minha vida. Foi o dia em que meu pai me adotou. O melhor dia da minha vida, a partir do qual, pra sempre, ganhei uma família que me ama.”

Sim gente, eu também chorei lendo isso!

Assista também:

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).