A irmã de um garoto de 10 anos, que foi morto após contar que gostava de garotos, denunciou seu padrasto pelas terríveis últimas horas de seu irmão.

Segundo o GayStarNews, Anthony Avalos, de apenas 10 anos, morreu no último dia 20 de junho em Los Angeles, Estados Unidos. Ele estava desnutrido, coberto de hematomas e marcas de queimaduras, e teve uma série de ferimentos na cabeça.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Sua mãe, Heather Barron, ligou para o 911 em Lancaster, na Califórnia, para dizer que ele havia caído da escada. Acontece que a irmã do garoto, de oito anos, contou uma versão diferente aos investigadores. Ela disse que o namorado de sua mãe, Kareem Leiva, ergueu e deixou Anthony cair batendo a própria cabeça por dez vezes antes de sua morte.

Agora, tanto a mãe do garoto quanto o padrasto foram indiciados por homicídio.

VEJA TAMBÉM:  Durante show em Lisboa, Ivete Sangalo faz discurso pró-LGBT

“Na noite anterior a agressão, minha mãe disse a Anthony que eles tinham que ir ao hospital. Kareem  então pegou ele pelas axilas e deixou cair no chão. Então, fez isso dez vezes seguidas”, contou a irmã.

“Maltratar o garoto era rotina na vida do casal. Chegaram a deixá-lo sem comida ou água de castigo por dias”, relatou Johnathan Attorney Hatami, assistente distrital que investiga o caso.

O motivo apontado para a morte e tortura enfrentada pelo garoto foi que ele teria contado aos pais que gostava de garotos. Desde então, os maus tratos que já aconteciam, só pioraram.

A irmã do garoto, principal testemunha da promotoria também contou que ele não era o único a sofrer violências: “Eles chegaram a nos deixar sem comida dizendo que aquilo era um privilégio ou nos trancar no quarto sem nos deixar ir ao banheiro”, relatou às autoridades.

VEJA TAMBÉM:  Pastor diz que queimadas são a ira de Deus pela Austrália ter aprovado o casamento gay

Serviços de proteção registraram pelo menos 16 ligações denunciando os abusos de Kareen e Heather contra o filho. A direção da escola, professores e parentes também já haviam expressado suas preocupações e tentado conseguir ajuda.

Kareem e Heather agora aguardam em regime fechado a sentença final dos crimes de maus tratos e assassinato que cometeram contra o filho de apenas 10 anos.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).