Um ‘executor pró-iraniano’ no Iraque declarou que o país não serve para homossexuais “imundos”, em uma fala que o ativista LGBT Peter Tatchell classifica como um incentivo claro à homofobia predominante na região.

Em um vídeo publicado na quinta-feira, Ali Al-Husseini, da Unidade de Mobilização Popular (PMU) patrocinada pelo Irã, lançou o discurso homofóbico que antecedeu uma manifestação planejada contra o governo iraquiano e as forças dos EUA no Iraque.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

“O Iraque não é um país de colaboração, espionagem, gangues de coringa ou homossexuais”, disse ele, segundo uma tradução do Instituto de Pesquisa em Mídia do Oriente Médio (MEMRI).

E ainda afirmou: “Se Deus quiser, fecharemos as praças [de manifestantes antigovernamentais] de prostituição, homossexualidade, humilhação … espiões, escândalos e humilhações; Iremos eliminá-los e expulsá-los do Iraque”.

O ativista dos direitos LGBT + e Peter Tatchell disse ao The Jerusalem Post: “Ele está usando a homofobia em uma tentativa de desacreditar um movimento popular legítimo”. Vale lembrar, algo que no Brasil também é adotado por conservadores extremistas, não é mesmo? Usar o moralismo, ignorância e preconceitos da população contra grupos minoritários em busca de apoio político.

VEJA TAMBÉM:  Deputado e pastor do DF quer criar Semana da Cultura Hétero: "Já sofri preconceito!"

Peter acrescentou que, como executor pró-iraniano no Iraque, “Al-Husseini foi responsável por atirar em civis iraquianos mortos que protestavam pacificamente contra a corrupção, pobreza e austeridade impostas pelo governo apoiado por Teerã em Bagdá”.

O regime do Irã impõe a pena de morte às pessoas LGBT +, e acredita-se que entre 4.000 e 6.000 gays e lésbicas foram executados pelo judiciário do Irã até agora, segundo um cabo britânico do WikiLeaks de 2008.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).