Começa assim: um motim.

Desde 2017 o Supremo Tribunal Federal decidiu serem ilegais greves de policiais e bombeiros.

Por pior que sejam os salários ou condições de trabalho, greve não é uma opção e a ocupação dos quartéis por famílias de policiais e pelos próprios, é uma ilegalidade ainda maior.

Não é que eu não concorde com as reivindicações mas, fato é que se a greve é proibida, outros meios devem ser utilizados para se chegar a acordos com o governo do Estado.

O próprio chefe do motim, um Cabo que é ex deputado federal, Cabo Sabino, deveria usar seu prestigio político não para amotinar policiais mas, para ser negociador com o governo do Estado.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Continua assim: os amotinados atiram num Senador que já foi governador.

Tentando aparecer, Cid Gomes, que já foi governador do Estado do Ceará, sobe numa retroescavadeira e dando uma de super herói, começa a jogar a máquina sobre a barricada feita pelos policiais num quartel.

Os policiais revidam com tiros, dados de pistolas públicas com munição pública.

Está pronto o angú: policiais de um lado, e a população do Estado do Ceará no meio da temporada de verão e antes do Carnaval, sem policiamento algum pois, segundo o comando de greve, parece que na capital são 65% de adesões e no interior do Estado, 80%.

Termina assim: os chefes da greve vão milicianizando a polícia para que o Estado fique refém da sua própria tropa. Assim como no Rio de Janeiro, os policiais podem vir a ser tornar chefes de uma ala bandida da polícia que, vai aterrorizando o governo e a população.