Xibiu é o nome dado a um diamante bruto, muito pequeno, de uso industrial.

Depois de explorado, é posto em esteiras que passam nos olhos de funcionários para garantir que sejam mesmo separados de outros minerais.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

São muito pequenos e por isso, têm que ser vistos de perto. Daí a expressão fiscal de xibiu. São funcionários que fiscalizam coisas pequenas e têm que ver de perto.

No Nordeste, derivou-se o termo para o órgão sexual feminino e, passou-se a dizer que fiscal de xibiu é o fofoqueiro ou fofoqueira que ficam tomando conta da vida alheia nas cidades pequenas.

Para quem nasceu num país em que o “É o Tchan” era idolatrado pelas crianças e pelos pais; em que os Mamonas Assassinas faziam sucesso com músicas que nem eram de duplo sentido mas, de sentido sexualmente expresso, é difícil entender como chegamos em um momento tão conservador em que viramos todos fiscais de xibiu…

VEJA TAMBÉM:  Japão decide que pessoa trans deve usar o banheiro de acordo com sua identidade de gênero

Conservador e hipócrita! O pai de família que não quer o filho gay ou a filha que “se perdeu”, é o mesmo que tem amantes e bate na mulher.

No Fantástico da semana passada, houve uma linda reportagem em que o médico Drauzio Varella acolhe o sofrimento de uma transexual por estar sozinha no presídio há oito anos e sem que ninguém a visite.

Foi o site “O Antagonista” quem deu a notícia em seguida, de que a pena de Suzy havia sido aplicada pelo crime de estupro e morte de um garoto de nove anos de idade.

Oh meu Deus!!! Como o Varella foi capaz de abraçar uma assassina?

Ora gente, tenham dó!!! Não existem virgens no puteiro. Obviamente quem está na cadeia, está porque cometeu crimes e graves. A empatia de Varella foi com a pessoa e não com o crime que ela cometeu.

VEJA TAMBÉM:  Casal gay posa pra foto no mesmo local e pose de 29 anos atrás

Ele deu uma nota dizendo que não é juiz e não perguntou e não pergunta os crimes dos detentos e detentas que assiste. Se, a reportagem da Globo errou em não mencionar os crimes, foi um erro jornalístico mas, culpar o homem que acolheu o sofrimento de um ser humano, é demais.

Não é porque Suzy cometeu um crime, que está na cadeia pagando por esse crime, que ela não poderá jamais ser perdoada. Neste país em que todo mundo dá um jeitinho, lesa todo mundo, engana e finge que nada aconteceu, é muita hipocrisia se afrontar com a atitude humana que Drauzio Varella teve de acolher o sofrimento de outro ser humano.

Suzy está presa e pagando por seu crime.

Vamos falar de ressocialização ou, você é hipócrita demais para isso???