O casal formado por Dylan Toften e Thomas Hurd que vivem na cidadezinha de Root no Estado de Nova York, nos Estados Unidos, queria se casar e estavam com tudo pronto pra isso já vivendo juntos inclusive.

Infelizmente, uma funcionária do tribunal da cidade, Laurel Eriksen, negou o pedido. Isso mesmo o casamento homoafetivo sendo legalmente reconhecido no país desde 2015, e em Nova York desde 2011.

Ela teria negado o pedido por alegar que eles não tinham um compromisso comprovado, o que pareceu na realidade qualquer desculpinha burocrática e sem sentido pra que ela pudesse exercer a conhecida “homofobia”, né?

Dylan escreveu em seu Facebook anexando junto uma foto da funcionária em questão reclamando justamente e marcando o governador do Estado de Nova York:

A equipe do governador acabou vendo o post e respondeu Dylan abrindo uma investigação sobre o ocorrido e os convidando a oficializar o casamento.

Em seu Twitter, o governador do Estado de Nova York, Andrew Cuomo, escreveu deixando bem clara a situação para a funcionária homofóbica que será investigada:

“Casamento igualitário é lei em NY. A negação ao direito do casamento homoafetivo é um ato de discriminação. Junto a todo mundo de Nova York, gostaria de parabenizar Dylan e seu futuro esposo pelo casamento!”.

Assista também:

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).