O youtuber Felipe Neto foi acusado de transfobia por um novo vídeo de seu canal onde ele faz um game cujo objetivo é acertar “quem é homem ou mulher” de acordo com o sexo biológico.

Ele tenta se justificar logo no início afirmando que está falando de “sexo biológico” e não de “gênero biológico”. Acontece que “gênero biológico” nem existe. Não tem “homem biológico” e nem “mulher biológica”. Tem “sexo masculino biológico” (cromossomo XY) e “sexo feminino biológico (cromossomo XX).

Gênero é uma coisa e biologia (sexo) é outra. Gênero é um conceito que ultrapassa a biologia. Tanto que não falamos que animais são “homens” ou “mulheres”, mas sim “macho” e “fêmea”, considerando apenas o fator biológico (até porque um animal trans vai se sentir no gênero que bem entender muitas vezes sem nem que a gente saiba.

Gênero passa por questões pessoais, culturais, auto-identificação, quem a pessoa é e como se entende. Sexo biológico é a parte física, DNA… Uma pessoa do sexo biológico masculino, por exemplo, pode ser do gênero homem (cisgênero) ou do gênero mulher (transgênero). Começa errado daí.

Mas ok, ignorando que gênero biológico é uma expressão que nem existe, vem a segunda parte: PRA QUE separar pessoas cis e trans? Seria uma ideia genial se o game existisse mas a resposta final fosse uma pegadinha com a própria audiência: respondendo que TODAS são mulheres. Não importa se cis ou trans.

Na verdade uma ideia que o próprio Põe Na Roda já explorou em um game cujo título levava muitos a crer se tratar de um erro… e a resposta final do vídeo o justifica e diz pra quem quer que assista o que realmente importa.

Over ou justa problematização? Assista abaixo e tire suas conclusões:

A youtuber e também mulher trans Thiessita fez um vídeo resposta ao de Felipe onde se disse decepcionada principalmente por ele ser um criador de conteúdo que ela costumava acompanhar.

Ela lembrou o rapaz inclusive do como seu game a princípio inocente ajuda a estigmatizar e perpetuar justamente na ferida o preconceito que a sociedade tem com pessoas trans.

A intenção de Felipe Neto pode não ter sido a de um close bem do errado, até porque não foram poucas vezes em que ele se mostrou ao lado da diversidade em seus vídeos, peça, etc. Mas é fato que Thiessita tem razão.

Além de antigo e previsível (parece game de programa de quinta de tv: é homem ou mulher?? será que é mulher de verdade??), o game de Felipe Neto só continua colocando mulheres cisgênero em uma caixa e mulheres trans em outras, sendo colocadas em um “subgrupo” de mulheres, ou muito pior, sendo chamadas de homens.

Assista também:

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).