Foi publicada no dia 28 de julho, no Diário Oficial da Cidade, a lei 16.736, que determina que, quando não houver espaço para instalação de “espaço família”, banheiros masculinos de shoppings devem ter disponível espaço para trocar bebês.

O projeto é de autoria dos vereadores Sâmia Bomfim e Toninho Vespoli (ambos do PSOL) e Eduardo Suplicy (PT) e foi aprovado pelo prefeito Bruno Covas (PSDB).

Sobre a iniciativa, Sâmia Bomfim, contou que a ideia veio a partir de reclamações dos próprios pais divorciados, solteiros ou mesmo casais homoafetivos.

“Quando o lugar não tem espaço família, os trocadores ficam apenas nos banheiros femininos. Como fazem os pais e os casais homoafetivos? Além disso, trocar a fralda não é uma obrigação da mãe”, reconheceu a vereadora, em entrevista à CRESCER.

(continua abaixo)


Veja também:


Que o restante do Brasil siga o exemplo, né? Nada mais justo e igualitário. Até porque, mesmo considerando casais heterossexuais, não é só obrigação da mãe cuidar do bebê.

Vale lembrar que a lei não vale só para shoppings, mas também para estabelecimentos públicos e comerciais similares, como galerias e grandes magazines.

Assista também:

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).