Que a Netflix arrasa no quesito diversidade em seus elencos, personagens e assuntos em seus filmes e séries originais, isso não é novidade.

Que a Netflix arrasa em suas interações nas redes sociais, isso também não. O exemplo mais clássico e inesquecível certamente foi quando respondeu “Você está louca, querida!” ao filho do então presidenciável Jair Bolsonaro sobre a fake news de que a plataforma estaria interessada em fazer uma série sobre o atual presidente do Brasil (risos).

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Mas bem além desta, já houve inúmeras outras situações onde a gente teve até vontade de que o perfil nas redes sociais da gigante do streaming fosse uma pessoa pra poder abraçar e agradecer os posicionamentos sempre sensatos.

Pois bem, aconteceu de novo. O internauta Chilambo (@AdamSB__)  postou em seu Twitter um meme – usando uma imagem dos personagens Patrick e Bob Esponja – reclamando da quantidade de personagens LGBTs, segundo ele “desnecessários”, em qualquer nova série da Netflix.

VEJA TAMBÉM:  Conheça os 5 participantes LGBTs do reality The Circle da Netflix

Na imagem vemos Patrick como “a Netflix” empurrando “goela abaixo” de Bob Esponja (a audiência) “personagens gays desnecessários” em séries.

A Netflix foi lá e respondeu: “Sinto muito que você ainda tenha que descobrir que toda pessoa gay é muito necessária”.

Nos comentários, Chilambo virou chacota entre a maioria, que lembrou que ele pode apreciar os outros 99% de personagens heterossexuais de toda a mídia, inclusive da Netflix. Outros fizeram outras versões do meme dele mesmo, escrevendo “mídia mainstream” com “personagens heterossexuais cisgêneros desnecessários” sendo enfiados goela abaixo do Bob Esponja colocado como “Qualquer um que não é cis e hétero”, além de outras versões.

https://twitter.com/spookybutsexyy/status/1257718947836760066
Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).