Dario III, ao ser informado por seu mensageiro que estava perdendo a guerra que travava contra Alexandre, O Grande (que diziam ser gay), mandou matar o mensageiro que lhe trazia tão tristes notícias.

Glen Greenwald do site Intercept Brasil, deu um furo de reportagem nesta semana sobre conversas havidas entre os procuradores e o juiz da Lava Jato num caso que já ficou famoso como VazaJato.

Glen Greenwald é marido, há anos, do deputado federal David Miranda do Rio de Janeiro que, substituiu Jean Willys no Parlamento.

O casal tem sido alvo de campanhas homofóbicas deste Governo que, insiste em desacreditar a matéria publicada com fatos gravíssimos, chamando-os literalmente de “viados”. Não é que desse governo fascista se esperaria outra coisa mas, a única certeza que eu tenho é que não é uma coisa orquestrada porque gente burra não orquestra, berra simplesmente: Ele é viado!!!! E daí? De qualquer maneira, parece que o fato de o jornalista ser homossexual diminui sua capacidade ou, faz com que o Prêmio Pulitzer que ele já recebeu vale menos do que os dos héteros que também já receberam.

É preciso lembrar que esses procuradores midiáticos e o juiz super-herói da pátria, ganharam e muito, em prestígio e holofotes por deflagarem a maior operação contra a corrupção no Brasil, ever.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Mas, a vaidade, que como dizia o advogado do Diabo, é meu pecado favorito, fez deles algozes de si mesmos. É preciso lembrar que efetivamente a corrupção aconteceu, que a Petrobrás teve até que fazer acordos com seus acionistas no Exterior para não perder ainda mais valor de mercado mas, fato é que quando operadores do direito e da Justiça se igualam aos seus perseguidos, fazendo maracutaias e tramando no escuro, a justiça que foi feita cai por terra. A aura de heroísmo e de boa vontade dos curitibanos salvadores da nação, ficou bem arranhada. O procurador que adora fazer vídeos no facebook pedindo apoio popular já está sendo alvo de investigação na Corregedoria do Ministério Público e, o juiz – que já tinha mostrado sua índole e objetivo quando aceitou ser ministro – agora vai ter que ir depor no Congresso.

Como advogado, nunca concordei (e sempre apanhei de todos por isso), com os métodos de como eles conduziam os processos. É preceito constitucional do Brasil que ninguém será condenado sem o devido processo legal mas, processo houve mas, legal eu tenho muitas dúvidas que, agora parecem ter sido confirmadas. As chamadas conduções coercitivas, em direito, são usadas quando o réu é intimado várias vezes e não comparece. Eles chamavam a televisão e conduziam os caras para depor e ficavam presos depois do depoimento num flagrante desrespeito à lei processual e todos aplaudiam porque os réus eram corruptos.

Juízes e Promotores não têm que fazer vídeos pedindo apoio, não têm que se manifestar e nem dar entrevistas. A Justiça boa, é silenciosa…

Ora, Eliot Ness, dos Intocáveis, ao não conseguir legalmente prender Al Capone por ser este um mafioso que fabricava e vendia bebidas enquanto a Lei Seca vigia nos Estados Unidos, não desrespeitou a lei quando não conseguia provas dessa fabricação e venda. Prendeu o mafioso por sonegação fiscal pois, seu dinheiro não tinha origem e ele não pagava impostos sobre suas rendas.

Uma delegada federal, chamou a televisão e acusou um reitor de uma universidade catarinense de corrupção e acabou com a imagem do catedrático que, se matou. Sim, se matou!!! Provou-se em seguida que ele era absolutamente inocente. Esta delegada está no Ministério da Justiça trabalhando com o Ministro Moro… Essa morte, está na conta da Lava Jato.

O mensageiro jornalista que ainda promete mais revelações sobre as conversas dos procuradores e do juiz está sendo apedrejado e, a seita cega que segue o fascismo que se instalou no Brasil e ama este ministro que tinha vaga garantida no Supremo, não aceita a verdade ou, não se importa que o processo não tenha sido isento e sem falhas processuais,

Digo que tinha vaga garantida porque seu nome tem que ser aprovado pelo Senado Federal quando de sua indicação e, não me parece que ele dure no cargo tempo suficiente para chegar nem à indicação. E, se for indicado, o Senado não o referendará.

Mandar notícias das operações que faziam “para a Globo ou para o Antagonista” eles sabiam fazer mas, agora que as noticias são contra eles, matem o mensageiro… A Justiça é boa quando permite imprensa livre! Justiça que cala a imprensa ou só a quer usar a seu favor não é Justiça, é tribunal de exceção. Eu não me posiciono sobre as condenações que já foram confirmadas mas, como advogado é meu dever sempre fazer com que a lei seja cumprida mas agora, os ataques homofóbicos contra o jornalista e seu marido somente revelam quão raso é o raciocínio deste Governo. Matem o mensageiro já que a mensagem não é boa.