O ator Daniel Radcliffe – protagonista dos filmes da saga Harry Potter- respondeu os comentários da autora de Harry Potter, recentemente acusada de ser transfóbica.

“Mulheres trans são mulheres”, escreveu o reizinho sensato. E continuou lembrando que não se rebate estudo científico com achismo ou opinião: “Qualquer declaração ao contrário disso apaga a identidade e dignidade de pessoas transgêneros e vai contra todos os conselhos dados por associações profissionais de saúde que tem muito mais experiência no assunto que J. K Rowling ou eu”.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

A declaração foi publicada no site do Trevor Project, uma ONG dedicada à prevenção do suicídio de pessoas da comunidade LGBT+.

O ator fez questão de dizer que, ainda que discorde, isso não significa estar brigado com J.K. Rowling: “Sei que alguns veículos da imprensa vão falar que brigamos, mas não é isso. Enquanto Jo é a responsável pelo caminho que tomou a minha vida, mas contribuindo com o Trevor Project há mais de 10 anos, até como ser humano, me sinto na obrigação de dizer algo neste momento”.

VEJA TAMBÉM:  "Sexo gay pode ser doloroso na primeira vez", diz Daniel Radcliffe sobre personagem

No texto publicado, Daniel Radcliffe lembra que “78% dos jovens transgênero e não-binários relatam que foram alvo de discriminação por causa de sua identidade de gênero. Está claro que precisamos fazer mais para apoiar as pessoas transgênero e não-binárias, não invalidar suas identidades, e não causar maior dano.”

O ator também aproveitou para se desculpar com os fãs dos livros da saga: “A todos aqueles que agora sentem que sua experiência com os livros foi manchada ou diminuída, sinto profundamente pela dor que esses comentários causaram”, disse.

E continuou: “Espero de verdade que vocês não percam totalmente o que foi valioso nessas histórias para vocês. Se esses livros ensinaram que amor é a maior força do universo, capaz de superar qualquer coisa; se eles ensinaram que a força é encontrada na diversidade, e que ideias dogmáticas de pureza levam a opressão de grupos vulneráveis; se vocês acreditam que um personagem em particular é trans, não-binário, ou tem gênero fluido, ou é gay ou bissexual; se você encontrou qualquer coisa nessas histórias que ressoou em você e ajudou em qualquer momento de sua vida — então isso é entre você e o livro que você leu, e isso é sagrado.”

VEJA TAMBÉM:  Emma Watson - a Hermione de Harry Potter - também se pronuncia sobre transfobia de JK Rowling
Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).