Uma mulher de 42 anos foi flagrada xingando um funcionário de uma agência de viagens por ser gay. Em um determinado momento do vídeo a acusada fala: “Veadinho, bicha, odeio veado, vou te matar e veado não entra no céu”. O caso ocorreu no município de Lucas do Rio Verde (Mato Grosso).

De acordo com o site “O Bom da Notícia”, a Polícia Militar chegou ao local e levou a suspeita por crime de homofobia, ameaça, dano, injúria mediante preconceito, lesão corporal e tráfico de influência.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

A vítima relatou que a mulher chegou na agência a procura de passagem e que ela havia ultrapassado o limite de distanciamento recomendável no combate ao coronavírus. Ao ser orientada, a mulher passou a xingar a vítima com ofensas homofóbicas e danificar objetos do estabelecimento.

Em um momento da gravação a mulher começa a questionar a vítima se ele é “homem ou veado”. Quando o rapaz reponde que é gay a acusada passa a realizar vários insultos homofóbicos. Além disso, a suspeita é vista tentando várias vezes agredir o funcionário.

VEJA TAMBÉM:  Senado aprova pena maior para crimes de LGBTfobia

Outras frases que a suspeita fala foram:”Você sabia que veado vai para o inferno?”, “eu tenho nojo de veado”. Apesar dos pedidos do funcionário, ele só recebeu ajuda com a chegada da polícia.

No final da gravação, a mulher pega uma barra de ferro, começa a destruir o estabelecimento e ainda agredi o homem que estava filmando.