Um motorista de Uber arrastou um homem pela rua após ele ter abraçado seu marido durante a corrida que faziam.

Taray Carey e seu marido, Alex Majkowski, ambos de Cleveland, em Ohio nos Estados Unidos, foram chamados de “faggots” (uma maneira ofensiva de se referir a gays, como “viados” com conotação negativa em português) pelo motorista quando se abraçaram durante a corrida.


Assista também:


Carey disse que logo perguntou ao motorista: “Qual seu problema?”, no que o mesmo respondeu agressivamente que em seu país de origem, os dois estariam mortos.

Assim que o veículo parou em um sinal vermelho, os dois passageiros abriram a porta e tentaram deixar o carro. O que não esperavam é que o sinal ficou verde, o motorista acelerou o carro com tudo e simplesmente arrastou Carey pela rua.

Taray Carey e Alex Majkowski, casal gay agredido por motorista de Uber.

“Ele pisou no acelerador e me arrastou meio quarteirão pela East 4th Street”, disse à vítima – que ficou com vários machucados e arranhões pelo corpo – à imprensa.

Seu marido implorava ao motorista para parar o carro e deixá-los sair. Pouco depois ele parou o carro e ambos deixaram o local traumatizados.

A polícia foi chamada e o casal alega que se recusaram a registrar o crime como caso de ódio.

Carey teve seus U$ 17,46 gastos com sua viagem reembolsados pelo Uber que afirmou estar investigando a queixa.

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).