Durante o fim de semana, o poderoso estilista Valentino postou várias imagens de sua nova coleção de bolsas em seu Instagram e, embora todas as imagens tenham sido feitas na mesma casa e ambiente, só uma em particular, com o modelo andrógino e fotógrafo Michael Bailey Gates, ganhou ódio de alguns comentaristas na página.

A fotografia em questão mostra um homem gay nu segurando uma bolsa: “Isso é DEMAIS”, escreveu uma pessoa. “As bolsas são para mulheres ou para quem? Para quem este anúncio é feito? Parece nojento, desculpe. Imagens como esta não devem ser mostradas nem mesmo para crianças.” Outro acrescentou que eles estão “fartos dessa porcaria de confusão de gênero”.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Uma terceira pessoa disse que “liberdade de expressão não significa que você precisa afirmar o óbvio e promover a transformação de homens em mulheres. Apesar de gostar dos seus produtos, fico enjoada de olhar para um homem que quer ser mulher. Eu gosto de mulheres reais usando seus produtos, não de homens que você quer transformar em mulheres”. Centenas de usuários reagiram simplesmente com emojis de rosto vomitando.

VEJA TAMBÉM:  Policial que posou com Madonna no Rio faz ensaio sensual e se lança como modelo

A fotografia realmente não desafia o binário de gênero. É um modelo andrógino, o que é muito comum no mundo da moda. Ainda assim, os moralistas estão fechando as pálpebras de seus filhos com a imagem de um homem magro com cabelo comprido segurando uma bolsa.

O ódio forçou o modelo andrógino a tornar privada sua conta pessoal no Instagram. Mas ele foi defendido pelo diretor criativo de Valentino, Pierpaolo Piccioli, que postou a imagem em sua conta junto com uma mensagem para os haters: “Depois de postar essa foto na Maison Valentino, muitas pessoas reagiram com comentários agressivos e odiosos”, disse Piccioli. “Meu trabalho é entregar minha visão de beleza de acordo com o tempo que estamos vivendo e que a beleza e a quem consideramos bela, é um reflexo dos nossos próprios valores.”

“A evolução é possível se a igualdade for possível, se a inclusão for possível, se os direitos humanos forem defendidos e a liberdade de expressão for protegida e nutrida”, continuou ele. “O ódio não é uma expressão, o ódio é uma reação ao medo e o medo pode facilmente se transformar em violência, que pode ser um comentário ou uma agressão a dois caras se beijando no metrô”.

VEJA TAMBÉM:  Indiano vence concurso de “Asiático mais sexy de 2017”

Modelo Andrógino fechou sua conta no Instagram

Piccioli continua: “Temos que enfrentar e condenar todas as formas de violência, ódio, discriminação e racismo e tenho orgulho de usar minha voz e meu trabalho para fazer isso, agora e para sempre. Esta foto é um autorretrato de um jovem bonito e o mal está nos olhos de quem vê, não em seu corpo nu ou seu rosto de modelo andrógino”. O modelo e fotógrafo alvo da polêmica não disse nada em suas redes.