Uma jovem trans militante do PSOL, de 26 anos, foi vítima de sequestro e tortura após ser capturada por dois homens, na manhã do último dia 16 de julho, na radial Leste, via de ligação entre centro e zona leste de São Paulo. Ela não teve sua identidade revelada.

De acordo com o Boletim de Ocorrência, a mulher estava no local esperando um ônibus, por volta das 9h, quando um carro sedã, de cor escura, estacionou em frente à parada. No veículo, havia dois homens, sendo um armado, que ordenaram que ela entrasse no carro. Segundo a jovem, os rapazes a chamaram pelo nome e a puxaram para dentro do carro.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

A vítima relatou ao Agora São Paulo que, ao entrar no carro, os homens colocaram um saco plástico em sua cabeça para que ela desmaiasse. Enquanto ela estava sendo sufocada, com o carro em movimento, eles a ameaçaram: “Vamos arrancar esse silicone, depois cortamos o nariz e orelha”.

VEJA TAMBÉM:  Estúdio do pornô gay Men.Com contrata ator trans para seus filmes

Pouco tempo depois, pararam o carro, a colocaram para fora e desferiram socos e pontapés pelo corpo dela. “Eles me chamaram de traveco comunista de merda, afirmando que iriam matar as pessoas do PSOL, uma a uma, e que eu seria um recado para todos”

A mulher ainda contou que os criminosos apontaram uma arma para sua nuca, em um local de barranco ainda não identificado. Depois disso, ela conseguiu fugir.

Enquanto corria, os rapazes atiraram contra ela e uma das balas atingiu seu celular. Pessoas que passavam pelo local socorreram a vítima, que foi levada ao Hospital Municipal de Tide Setúbal.

Foto: Reprodução/Folha de S. Paulo

O 65º Distrito Policia, do Artur Alvim, Zona Leste da capital paulista, está investigando o caso. Até o momento, nenhum suspeito foi identificado ou preso.