“Sou artista e não capitalista”. Foi desta maneira que Daniela Mercury explicou a dispensa de cachê para se apresentar na Parada LGBT do Rio de Janeiro, que como se sabe, encontrou inúmeras dificuldades para conseguir se viabilizar sem qualquer apoio do poder público conservador da cidade, que é governada pelo prefeito evangélico Marcelo Crivella.

“Sempre fiz ações voluntárias e me sinto muito feliz em poder fazer isso. Além disso, sou embaixadora do Unicef há mais de 22 anos. Quando me convidaram me dispus a mudar minha agenda para estar na parada gay do Rio”, contou a baiana.

Sempre consciente e militante LGBT, Daniela também lembrou da importância de se marcar presença na Parada atualmente, além das principais causas pelas quais ainda temos que lutar para conquistar como cidadãos LGBTs: “Todas as Paradas do mundo existem para curar a homofobia da sociedade. É uma forma simpática de ocupação, com desfile e música, onde a arte tem seu protagonismo. Nesse momento precisamos tirar a transexualidade da lista de doenças da OMS e precisamos alterar artigos da constituição para assegurar o casamento entre pessoas do mesmo sexo”, disse.

A 22ª Parada Do Orgulho LGBTI do Rio está Marcada para 19 De Novembro de 2017 em Copacabana.

Veja também:

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).