A morte de um garoto de apenas 10 anos está sendo investigada e a principal suspeita é de que ele tenha sido sofrido abuso infantil, espancamentos e consequentemente tenha sido morto pela mãe e o padrasto poucos dias após falar abertamente que “gostava de garotos”.

Segundo o Los Angeles Times, Anthony Avalos foi encontrado morto em sua casa em Lancaster, no sul da California na semana passada. Inicialmente sua mãe alegou que os ferimentos em sua cabeça vinham de uma queda, mas ao investigar o crime, a polícia constatou queimaduras de cigarro e sinais de abusos.

Conforme professores, conselheiros e outros parentes da família relataram às autoridades, não só ele, mas seus irmãos também sofriam abusos constantes.

A polícia agora tenta provar a ligação ddo crime com homofobia, uma vez que o garoto havia relatado recentemente que “gostava de garotos”.

Sua tia, Maria Barron, elogiou a capacidade e coragem do sobrinho em sair do armário bem resolvido já tão cedo: “Isso apenas reforça a coragem que ele tinha.”, disse ao Los Angeles Times.

Anthony Avalos, morto pela própria família na semana passada em Lancaster.

Ela foi uma das que ligou diversas vezes ao Departamento de Crianças e Serviços Familiares para fazer denúncias contra a mãe do garoto e o namorado dela, Kareen Leiva, que já havia sido condenado por abuso doméstico em 2010.

Segundo as acusações da tia, todos os sobrinhos eram tratados miseravelmente havendo situações de espancamento, fome, absuso sexual, manter trancado em pequenos espaços e até negação de água.

Não está claro o motivo pelo qual as denúncias não foram investigadas a tempo afim de prevenir uma situação trágica como a morte do garoto. O diretor do Departamento de Crianças e Serviços Familiares, Bobby Cagle, disse que era “prematuro” julgar o caso como um fracasso do sistema de assistência social. AH TÁ!

Não seria exagero dizer que a relação de uma notícia desta com o vídeo abaixo – que reforça atitude de pessoas doentes como estas – NÃO é mera coincidência, não é mesmo?

Assista também:

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).