A Mastercard passará a permitir que clientes transgêneros e não binários usem seus nomes sociais no cartão. Em comunicado, o presidente de emissores da companhia nos Estados Unidos, Raj Seshadri, divulgou a iniciativa, que se chamará True Name.

“Para muitas pessoas da comunidade LGBTQ, o nome registrado no cartão não reflete sua verdadeira identidade”, disse a empresa.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

O intuito é que os clientes consigam retirar os cartões True Name em processos “sensíveis, discretos e privados de questionamentos”.

“Nós queremos ser uma força de mudança, diminuindo dores desnecessárias para essas pessoas”, afirmou Randall Tucker, diretor de diversidade e inclusão da Mastercard.

A empresa informou que 32% dos clientes que apresentam cartões com o nome que não corresponde ao gênero que se identificam passam por algum tipo de situação vexatória.

Em 2018, um estudo apontou que iniciativas desse tipo vão além da questão da representatividade e são uma questão de saúde mental.

VEJA TAMBÉM:  Conheça a roteirista negra e não-binária da Marvel Comics

De acordo com os dados, adolescentes transgêneros e não binários que podem usar seus nomes sociais têm chances menores de depressão e suicídio.

Veja abaixo o vídeo de lançamento da campanha: