Em live realizada nas suas redes sociais, a presidenciável Marina Silva respondeu um internauta que perguntou sobre direitos LGBT em seu governo, sendo ela uma candidata assumidamente evangélica, e sendo a bancada evangélica tradicionalmente um dos maiores freios aos direitos, respeitos e dignidade da população LGBT.

“Tenho um certo receio de votar em você Marina, pois te vejo como uma pessoa religiosa e tenho receio que seus valores religiosos possam interferir nos direitos LGBT!”, perguntou o internauta Gabriel Alves, ao que Marina Silva respondeu:

“Gabriel, em um Estado Laico as pessoas tem o direito de terem preservadas a sua liberdade. E quando se é presidente da república devemos respeitar os direitos e a constiuição. E os direitos são para todos, não existe essa história de que a comunidade LGBT será privada de seus direitos. Um presidente da república deve respeitar todos os cidadãos independente do credo, condição social ou orientação sexual.”

Da última vez que concorreu a presidência, Marina causou polêmica ao retirar de seu programa de governo programas que favoreciam os direitos da população LGBT e inicialmente estavam ali, tendo sido descoberto e criticado por frentes evangélicas.

Na época, ela acabou ficando em maus lençóis tanto com a ala conservadora quanto com a ala progressista, e propagou-se a ideia de que Marina mudaria de ideia como quem muda de roupa, causando desconfiança por boa parte do eleitorado que cogitava votar na candidata, e consequentemente minando sua candidatura.

Assista também:

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).