Maria Zilda Bethlen, em uma de suas lives no Instagram, resolveu expor suas frustrações profissionais e descontar em cima dos gays, pra variar, né non, porque quando gay tem paz? Com seu convidado Oscar Magrini, que já fez um personagem LGBT com Paulo Gustavo, falou alguns “podres” da Rede Globo.

No bate-papo, a atriz, que atualmente não está em novelas, contou detalhes de como funcionam os bastidores da emissora: “Entrei na Globo em 1975. Você não vai dizer para mim que eu não sei como aquilo funciona. Até porque eu fui casada com diretor. Então, eu sei muito bem como aquilo funcionava. Não é o teste do sofá. É o teste do cu”, disparou Maria Zilda.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Maria Zilda Bethlem (@mzbethlemoficial) em

A atriz foi casada com o diretor Roberto Talma, falecido em 2015, e disse que ser ‘famosinho’ nas redes sociais, ter dote grande e fazer sexo anal ajuda a impulsionar a carreira de quem está começando nas redes.

VEJA TAMBÉM:  Novela da Globo é acusada de promover “cura gay” em trama

“Dá Ibope quem tem like no YouTube, quem tem o pinto grande e quem dá o rabo para o diretor. Você sabe disso’, falou se dirigindo a Oscar. “Isso acontecia muito. Hoje em dia, sabe o que é? Mesmo se o cara for dar o rabo e colocar o garotão lá, e o garotão for uma merda. Ferrou”, argumentou o colega.

Maria Zilda recentemente tirou do armário o colega veterano Ary Fontoura, em uma de suas lives, mas em seguida, o ator desmentiu a colega dizendo que nunca assumiu nada.