A marca de absorventes britânica Callaly decidiu tornar sua nova campanha “The whole bloody truth” (Toda a verdade sangrenta, em tradução livre) mais representativa e incluiu nela pessoas trans e mulheres muçulmanas. 

De acordo com o Uol, a marca convidou o autor trans Vic Jouvert para relatar a sua experiência enquanto um homem que menstrua. “Sempre me disseram que eu era menina e depois me tornei mulher. Portanto, minha menstruação era apenas uma evidência física da minha biologia que não correspondia a quem eu sempre soube que era”, explicou.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

“Dessa forma, minha menstruação sempre foi um lembrete do que não sou. Era como se meu corpo estivesse me dizendo que eu tinha que aceitar e aceitar a inevitabilidade da minha feminilidade e, portanto, as normas sociais para esse corpo”, relatou Vic.

VEJA TAMBÉM:  Estudante revela ser gay durante formatura em faculdade ultraconservadora
O escritor Vic Jouvert

Para representar as vivências das mulheres muçulmanas, a campanha conta com a presença da influenciadora Ruqaiya Haris. “No Islã, você está isento de práticas religiosas, como oração e jejum, quando está menstruada, e muitas pessoas pensam que é porque a perspectiva muçulmana dos períodos é que elas são vergonhosas e sujas”, afirmou.

A inclusão veio após a marca realizar uma pesquisa com o público, em que 66% das pessoas afirmaram que a publicidade não representa de verdade o que elas sentem quando estão menstruadas. Outras 55% apontaram que a menstruação é “glamorizada” pelas propagandas.