Em uma demonstração de sua total falta de noção e estudo de História, o cantor Lucas Lucco afirmou em um story nas suas redes sociais, que não entende a necessidade do “Dia da Consciência Negra”.

“Fala pessoal! Dia Feliz! Feriado em muitas cidades do Brasil, apesar de… enfim… Tinha que ser dia da consciência, né? Consciência universal… Que dia é o dia da consciência amarela? E a vermelha?”, afirmou o cantor.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Ignorando completamente a verdadeira intenção do dia da consciência negra, uma data que nos propõe refletir a respeito a dívida histórica da sociedade com a parcela negra da população, que como herança da época da escravatura, ainda hoje tem índices de homicídio muito maiores que a população branca, dificuldade de acesso a estudo e se concentra principalmente entre a população de baixa renda, Lucas Lucco podia ter ficado sem essa, não é?

VEJA TAMBÉM:  Após ser rechaçado, Instagram pede desculpas por ter deletado foto de beijo gay

Assista abaixo o vídeo do story, que repercutiu pessimamente na Internet, como era de se esperar.

Alguns internautas chegaram a defender a fala do cantor: “É porque ele não sabe! Ignorância apenas!”, disse um usuário do Twitter.

Já outros não tiveram a mesma paciência. Entre as respostas, pode-se ler comentários como: “queria saber dele quando os amarelos foram escravizados e subjugados para termos “conscientização amarela”, “O dia da burrice já podemos decretar” e até “Portugueses nem pisaram na África”, ironizando a fala do presidente já indiciado por crime de racismo, Jair Bolsonaro.

Atualização: Após a repercussão negativa dos vídeos, Lucas Lucco voltou em suas redes sociais para se desculpar alegando ter falado tudo aquilo por estar sob efeito de fortes remédios.

VEJA TAMBÉM:  A Internet não está sabendo lidar com a beleza desta menina de 5 anos
Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).