Um líder de uma igreja que prega contra a homossexualidade foi preso depois de oferecer para pagar por sexo no Grindr.

Barry Cole Poyner, um dos três líderes da Igreja de Cristo de Kirksville, no Missouri (EUA), foi acusado de prostituição condescendente, de acordo com o Kirksville Daily Express.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Segundo registros policiais, as queixas alegavam que Poyner estava “assediando estudantes do sexo masculino por contato sexual, além de oferecer pagar por favores sexuais usando o aplicativo Grindr”.

O usuário do Grindr ‘DILF’ era representante da igreja anti-gay. O usuário do Grindr, que usava o nome de usuário “DILF”, uma gíria para garotos novos que curtem transar com caras mais velhos.

O uso de Grindr por Poyner entra em conflito com a oposição pública da igreja à homossexualidade, compartilhando várias citações bíblicas anti-gays em sua página no Facebook.

VEJA TAMBÉM:  Lésbicas são espancadas por “serem bruxas que merecem morrer” em Camarões

Pra se ter ideia, um dos posts em sua rede social deixa claro: “Você não sabe que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não se iluda; nem fornicadores, nem idólatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem homossexuais.”

Uma outra postagem no Facebook deixou claro: “Se você está fazendo sexo e não é casado, isso não é chamado de namoro, é chamado de fornicação”.

A igreja não comentou publicamente a prisão, embora tenha retirado Poyner de uma lista de presbíteros – antes de retirar o site da igreja e a página do Facebook.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).