O que a gente faz com marca que propõe apoio a quem é contra a nossa existência? No mínimo, não vamos gastar nosso pink money suado lá, né mores?

Anota aí então mais uma marca pra listinha onde já constam embustes tipo Barilla, Riachuelo, dentre outras marcas que já deram close errado com a comunidade LGBT: a loja de roupas e artigos esportivos Centauro.

Em entrevista ao Estadão, o dono da rede, Sebastião Bomfim Filho, declarou voto ao candidato a presidência homofóbico, racista e misógino, Jair Bolsonaro, que não apenas é preconceituoso em relação a tantas minorias e vem sendo processado pela Procuradoria Geral da União por racismo, como se mostra alguém completamente despreparado para governar o país.

A campanha política só começou e já foram inúmeras as demonstrações do quão ignorante é o presidenciável que já assumiu não saber nada de temas primordiais como economia ou educação (o que não é novidade pensando que esteve 30 anos atuando como deputado e nenhum projeto relevante aprovou em todo este tempo).

“Tive uma reunião face to face com Bolsonaro e vi um cara com posições fantásticas”, afirmou o dono da Rede Centauro.

Contraditório, Sebastião ainda afirmou acreditar que o deputado federal – que já afirmou que não contrataria mulher como patrão pois engravida – não esteja realmente preparado para o cargo de presidente da República, mas segundo ele, isso não é problema (oi?): “Já colocamos nas últimas quatro eleições dois presidentes que não administravam nada”, justificou.

Ah, e quem ousar dizer que Bolsonaro não é homofóbico, assista aos vídeos abaixo e 7 minutos depois falhe miseravelmente na tentativa de justificar todas essas declarações:

Na Internet, muitos LGBTs já estão propondo boicote à marca Centauro como você pode ver nos tweets abaixo:


Assista também:


Fica o convite a quem também quiser boicotar a marca, não só LGBTs, mas mulheres, negros, todas as minorias já ofendidas pelo presidenciável, além é claro, de pessoas que não se enquadram nestas minorias mas tem bom senso simplesmente.

Vale lembrar que o mesmo tipo de campanha aconteceu em relação a loja Riachuelo pelo apoio do dono a candidaturas conservadoras e de políticos e partidos que costumam impedir a igualdade e direitos LGBT.

Mesmo muito tempo após o acontecido, quando a Riachuelo fez uma campanha inserindo casal gay em uma propaganda, acabou sendo alvo de chacota e mais propostas de boicote por consumidores LGBTs. Basta dar uma olhada por exemplo, nos comentários da notícia ou em qualquer outro site que tenha tratado do assunto.

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).