Infelizmente, o Carnaval não é só alegria.

Vários blocos embalaram São Paulo ontem (16) com milhões de foliões nas ruas. Porém, um triste episódio de transfobia foi notificado em um bar da capital paulista.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Após se divertir com seus amigos, Joseph Kuga foi com seus amigos no bar Vermont no bairro República, bastante tradicional por ser frequentado pelo público LGBTQ+. Porém, após um desentendimento sobre a fantasia que um de seus amigos usava, um dos seguranças do local o imobilizou com uma gravata.

Toda a ação foi filmada e detalhes contados pelo Instagram HomemTransBR. Confira:

View this post on Instagram

Vídeo Completo da AGRESSÃO feita pelo segurança. ***DENÚNCIA*** ° ° HOMEM TRANS É ACREDITO POR SEGURANÇA DO BAR VERMONT NA REPÚBLICA. Ontem a noite Joseph Kuga Marques 29 anos, Morador da cidade de São Paulo foi agredido com um mata leão na frente do bar Vermont ( @vermontrepublica )na República. Pra quem não conhece esse bar aqui em um bairro central onde é frequentado por muitos LGBTQIA+ O ativista @josephkuga foi para um bloquinho por volta das 17:30 e depois de aproveitar o pré carnaval aproveitou pra dar uma parada com dois amigos para comer e beber algo no bar Vermont, foi ai que tudo começou. Eles Pararam no Vermont umas 19:00 / 20:00, não queriam deixar um dos amigos entrar porque estava com um macacão do Mario Broz. Ocorreu uma comoção na entrada, pois, um grupo de meninas viram a situação e emprestaram uma camiseta para ele por por cima e entrar, os amigos compraram uma porção de batatas e duas margueritas, uma para a menina que emprestou a blusa e uma para nós, pagaram a conta, a comanda do Joseph deu 13 reais o valor da entrada. Na hora de sair o Joseph reclamou com gerente na hora que fez o pagamento saiu batido pela portaria, pois havia chamado o Uber e esqueceu de entregar a comanda de saída, foi ai que o caos se instalou o segurança saiu gritando por Joseph e já foi logo pegando pelo pescoço. O grupo de amigos chamou a polícia que os tratou com desdém para 2° DP do Bom Retiro, mas não levou o segurança que cometeu a agressão. A empresa de segurança do agressor é Brasão Real Monitoramento E S. O Delegado Kaue Danilo Granatta foi quem atendeu o boletim de ocorrência onde inicialmente não deixou que Joseph entrasse em contato com o advogado. Hoje Joseph está sendo amparado pelo advogado Victor Teixeira ( @victorteixeiraadvogado )que dará entrada em um processo contra o estabelecimento e o agressor. Vamos compartilhar nas nossas redes sociais e marcar amigos, jornais, revistas assim como no caso da Lanna precisamos ganhar visibilidade. Lugares LGBTQIA+ NÃO vão nos tratar com desrespeito. Conto com a ajuda de vocês! @coletivomandala @universa_uol @uoloficial @ecoa_uol @mandataquilombo @hilton_erika @ericamalunguinho

A post shared by HomemTransBR (@homemtransbr) on

O Bar Vermont já se pronunciou sobre o caso.

VEJA TAMBÉM:  Drag Combat: Nova festa com duelo de lypsinc estreia em SP
View this post on Instagram

O bar excluiu o comentário e bloqueou o nosso acesso a eles nas redes sociais. Será que eles estão sendo sinceros em suas desculpas?? ° ° ° VOCÊ É BI, LÉSBICA, GAY, TRANS E vai na República? Então divulguem, pois dessa vez aconteceu com um Homem Trans amanhã pode ser a sua amiga lésbica. Será que ela terá sorte de sair bem desse bar? ° ° Comecem a procurar bares seguros e que tem comprometimento com os LGBTQIA+. Essa foi a nota de esclarecimento do bar LGBTQIA + Chamado Vermont localizado na República. Você é um LGBTQIA+ tenha cuida onde frequenta pois você pode ser abordado de forma grosseira apenas por ter esquecido de entregar a sua saída. Fique atento pois apesar do bar estar a anos trabalhando com pessoas LGBTQIA+ ele está despreparado e não tem interesse em se aprimorar. Esse caso nesse bar NÃO É ISOLADO a diferença é que as pessoas não procuravam seus direitos. Que bom que aconteceu com uma pessoa trans e ela teve coragem de pedir a nossa ajuda e entrar com um advogado. É muito importante que você filme, tire fotos, anote os nomes. Tudo servirá futuramente como prova. Infelizmente desculpas hoje não é mais o suficiente. Estamos vivendo em tempo de guerra e isso vai acabar seja na dor, no amor ou no bolso. @vermontrepublica Eu mesmo já frequentei esse bar a uns 10 anos atrás e ele sempre foi grosseiro com as pessoas em diversas situações. Hoje mesmo não indo é possível ver que nada mudou. @diversidadeoabsp @mariganzarolli @pauloiotti @midianinja @folhadespaulo @vejanoinsta @lucca.najar @transdiario @poenaroda @popo_vaz @luandafpires @davidmirandario @jonasmariaa @pabllovittar @uriasss @vitordicastro @uoloficial

A post shared by HomemTransBR (@homemtransbr) on

Avatar
22 anos, geminiano, mineiro, jornalista formado pela UEMG. Apaixonado por música e artes de modo geral. Ex-bailarino na teoria mas danço nas festinhas bastante. Sonho em ser amigo da Rihanna e da família da Beyoncé. Provável futuro ex-bbb e quem sabe vencedor da Fazenda.