A quarta e última temporada de “13 Reasons Why” chegou na semana passada na Netflix e nela tivemos a [SPOILER] volta de Tommy Dorfman em seu papel de Ryan Shaver.

O americano, que se identifica como não-binário, aproveitou o momento para fazer uma grave acusação contra a grife italiana Salvatore Ferragamo.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

De acordo com Ryan, ele foi contratado no ano passado para ser fotógrafo e curador da campanha de inclusão “Viva Viva”.

A parceria se encerrou há três meses após um desentendimento entre as partes, mas nada estava esclarecido.

Agora, Tommy resolveu chutar o balde e falar tudo o que realmente rolou.

“Essa empresa é gerida por pessoas racistas. Eles são transfóbicos. Não são adeptos de uma visão positiva do corpo humano. Eles vão dizer que ‘contratam negros e pessoas trans’, o que é verdade, mas só fazem isso por pressão dos outros.”

O ator disse que os fashionistas o instruíram a dar um “look mais branco” para as modelos negras utilizando Photoshop e deixar os homens “menos afeminados”, mesmo eles sendo abertamente LGBTQ+.

VEJA TAMBÉM:  Ncuti Gatwa, de Sex Education, conta que não tinha nem onde morar antes da série

O intérprete do Ryan revelou que foi acionado legalmente para não falar sobre o assunto, mas agora esse tempo acabou e ele pode finalmente expor a grife.

“Esse tempo acabou. Me desculpo por não ter falado mais cedo sobre esse assunto. Me sinto extremamente envergonhado por não ter falado sobre essas pessoas até agora. Essa postagem é apenas um pequeno sinal do quão desinformados eles são.”

 

 

 

 
Avatar
22 anos, geminiano, mineiro, jornalista formado pela UEMG. Apaixonado por música e artes de modo geral. Ex-bailarino na teoria mas danço nas festinhas bastante. Sonho em ser amigo da Rihanna e da família da Beyoncé. Provável futuro ex-bbb e quem sabe vencedor da Fazenda.