O Tribunal de Justiça de São Paulo condenou o Shopping Penha, localizado na zona leste de São Paulo, em R$ 5 mil reais por barrar a entrada de um grupo de drag queens no local.

No processo, o estabelecimento alegou que as normas internas proibiam a entrada de pessoas com a face coberta. O grupo estava maquiado (assim como inúmeras pessoas dentro do shopping).

Shopping é condenado em R$5 mil por barrar entrada de grupo de drags
Shopping é condenado em R$5 mil por barrar entrada de grupo de drags (Foto: Reprodução)

Segundo os autos, logo após o ocorrido, o centro de compras se retratou publicamente. O que levou a Justiça a reduzir o valor da condenação.

O caso ocorreu em 2017 após o grupo sair de um curso, alguns deles estavam vestidos de drag queen. Eles foram ao shopping tomar um lanche, mas quando chegaram ao local foram barrados por seguranças do estabelecimento.

O grupo só foi liberado após a chegada da da chefia da equipe de seguranças.

A desembargadora Sílvia Maria Facchina Espósito Martinez, relatora do caso na 10ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de SP defendeu que “a maquiagem carregada não poderia ser considerada uma cobertura ocultando a face, como um capacete ou algo que colocasse em risco a segurança dos demais frequentadores”.