Lançada no Dia Internacional Contra a LGBTfobia, 17 de maio, uma pesquisa revelou que, sete em cada dez pessoas da comunidade LGBT sofrem assédio sexual no ambiente de trabalho. A informação foi divulgada pelo site Gay Star News.

Segundo o levantamento, realizado pelo Congresso da União Comercial, a situação é ainda maior entre mulheres lésbicas negras e de minorias étnicas.

Ainda na pesquisa, duas em casa cinco pessoas LGBTs disseram que colegas fazem comentários impróprios. Enquanto 27% declaram que, normalmente, a situação costuma se agravar para o assédio sexual.

Do total de pessoas que afirmam ter sofrido assédio, 66% revelou que não levam à denúncia para frente por medo de perder o emprego. Os dados ainda apontam que mulheres lésbicas têm 35% mais chances de passar pela situação dentre to ambiente corporativo no país.