Em um novo discurso proferido ontem, 2 de Agosto, o presidente Jair Bolsonaro, de maneira completamente desnecessária – pra variar – não conseguiu segurar sua homofobia e preconceito com famílias fora do padrão heteronormativo na sociedade brasileira.

Enquanto falava sobre seu governo, ele afirmou ser “um governo que valoriza a família”. Ao invés de se lembrar que foi eleito para governar para TODAS AS PESSOAS e TODAS AS FAMÍLIAS, Bolsonaro não se segurou e então justificou: “Pra quem tem qualquer dúvida vamos ler o 3º parágrafo do art. 226 da constituição para saber o que é família. Quando alguém mudar a constituição, aí eu falo das outras famílias”, em total descaso com outras famílias fora do padrão pai e mãe.

O momento viralizou nas redes sociais e foi alvo de deboche e revolta, obviamente. Assista abaixo se tiver estômago:

Pra quem não sabe, Bolsonaro se refere à família tradicional formada por casal com homem, mulher e filhos. Desde a década de 80, quando a constituição brasileira foi criada, este trecho ainda não foi atualizado. Ainda assim, há hoje claramente muitas leis e direitos que já existem, mas não existiam na época onde parou a cabeça atrasada e preconceituosa do presidente.

Vale lembrar que em sua fala, Bolsonaro discrimina não apenas famílias LGBTs, mas também a maior parte das famílias do país, cujos pais abandonaram os lares e são chefiadas e cuidadas pela mãe.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

E ainda que o presidente cite a constituição para usar de escudo para proferir seus preconceitos, curiosamente, também dá para citar a mesma constituição para mostrar ao presidente que o próprio a contraria com seus discursos discriminatórios e criminosos. 

Oras, no artigo 3º da Constituição podemos ler: 

“Art. 3º Constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil: (…) IV – promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação.”

Pois quem aqui que tá faltando ler a Constituição, presidente?

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).