O ex-jogador Adriano Imperador está sendo acusado de agredir o promoter de uma boate do Rio de Janeiro. O incidente aconteceu em uma festa da boate Vitrinni na Zona Oeste do Rio.

Ao jornal Extra, Yuri Monteiro, promoter do local, relatou: “Ele tentou me agredir e pediu para os seguranças me tiraram da boate. Nunca fiz nada contra ele. Não tem motivo para ele ter essa raiva de mim”.

A motivação, segundo Yuri, seria ciúmes de uma ex-namorada: “Tudo foi por causa de ciúme de uma ex-namorada, que não tem nada a ver. Estou me sentindo ameaçado e com medo de andar na rua e ele mandar fazer alguma coisa contra mim”, disse.

Ainda segundo seu relato, Adriano teria ameaçado agredí-lo de maneira homofóbica e ignorante ao dizer: “Não existe Lei Maria da Penha pra viado!”.

Não é bem assim! LGBTfobia é crime no Brasil, Adriano Imperador. E se colocada desta forma, é uma agressão claramente motivada por ódio a orientação sexual, o que caracteriza o crime LGBTfbóbico em questão.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Por meio de nota enviada ao jornal Extra, o advogado do ex-jogador negou a situação e disse que o caso vai ser resolvido na justiça. “O Adriano nega que tenha tentado agredir essa pessoa, muito menos ameaçá-lo. Tal fato será facilmente esclarecido na Justiça”, declarou o advogado Diogo Souza.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).