Na última terça-feira (09), a Polícia Civil de Pernambuco prendeu o suspeito de matar o professor e ativista LGBT, Sandro Cipriano, de 37 anos. Anderson Antônio da Silva, conhecido como Esquerdinha, foi preso com a suspeita de ser o autor do crime.

A motivação do crime ainda não foi confirmada, de acordo com a corporação, os agentes apenas cumpriram um mandado de prisão de latrocínio, roubo seguido de morte.

Sandro era ativista LGBT e envolvido em causas sociais. O corpo do professor foi encontrado no último dia 29 de julho, na área rural da cidade de Pombos, com um tiro na cabeça e sinais de tortura.

O crime motivou manifestações na cidade. No domingo (07), moradores de Pombos realizaram um protesto para cobrar justiça. Ativistas divulgaram as imagens nas redes sociais com a tag #SandroPresente. De acordo com o secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua, o caso estava sendo investigado sob sigilo para não atrapalhar o trabalho da polícia.