O policial militar Henrique Harrison teve o porte de arma suspenso pela Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF). A decisão ocorreu após o PM a divulgação de um vídeo, onde o agente fala sobre homossexualidade na corporação.

Segundo informações do Metrópoles, a PMDF afirmou que o policial exibiu o armamento no vídeo.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:
Policial gay tem porte de arma suspenso e denuncia homofobia na PMDF: "perseguição'
Policial gay tem porte de arma suspenso e denuncia homofobia na PMDF: “perseguição’ (Foto: Reprodução/Instagram)

“Postei um vídeo para incentivar pessoas a passarem pela jornada que eu passei. Nesse vídeo, viram que havia uma arma na bancada da minha casa e alegaram o que estou sendo acusado. Ninguém perguntou se era a minha arma ou um simulacro, por exemplo. Mas no caso da pessoa que me ameaçou, por exemplo, não perdeu o porte de arma. Policiais o tempo todo postam vídeos limpando a arma, manuseando-as em casa, e nenhum é punido. Por que apenas eu tenho que ser punido?”, se defendeu o PM.

O soldado considera que a sexualidade pode ter sido o principal fator para a decisão.

VEJA TAMBÉM:  Transfobia: PM de Santa Catarina não reconhece nome feminino de sargento trans

“Eu não faço nada de errado nas minhas ocorrências, fui policial destaque no batalhão onde eu trabalho. Estão buscando qualquer coisa para me punir”

Harrison conta que  já foi alvo de ataques internos após ter publicado uma foto beijando o antigo namorado, durante a formatura de ingresso na corporação.

“Eu sei que é uma perseguição por conta da minha orientação sexual e eu recebo isso na véspera do meu casamento.”, acusa o soldado.

Nota da PMDF

“A determinação está expressa no Art. 3º da Portaria da sindicância instaurada para apurar a conduta de “portar arma de fogo institucional em atividade estranha ao serviço policial militar”, informa a determinação assinada pelo capitão Georgio Lemos Oliveira, do 27º BPM.