O policial militar da polícia de São Paulo, Leandro Prior, fez como fazem muitos policiais heterossexuais: pediu a pessoa amada em casamento usando sua farda, uma vez que a honra e tem muito orgulho de sua profissão.

Acontece que, diferente dos outros muitos policiais heterossexuais que fazem isso cotidianamente, Leandro esbarrou em um empecilho: a homofobia da corporação.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Ao saber que o policial havia pedido seu amado em casamento, o sargento aposentado Renato Simões o ameaçou de agressão e morte no Facebook.

Segundo revelado pelo jornal O Globo, entre palavras de baixo calão, o sargento disse que iria caçar o soldado e “ensiná-lo a virar homem na porrada, seu filha da p*** do c******”. Ele também disse que Leandro Prior não iria “desonrar a minha gloriosa PMSP”.

Além da denúncia por homofobia – que vale lembrar, agora é crime – contra o sargento, Leandro também inseriu no processo uma denúncia à página do Facebook PROERD, que publicou textos homofóbicos contra ele ao fazer afirmações públicas como: “a sociedade está doente, todos nós estamos doentes.. doença no caráter, na moral, nos bons costumes, no respeito e na dignidade… #policiamilitar #luto”, como se ser de uma orientação sexual diferente da maioria fosse algum demérito ou imoral.

VEJA TAMBÉM:  Pesquisa aponta que violência LGBTfóbica atinge mais as pessoas negras

É importante ressaltar que a ação de Leandro Prior felizmente consegue se fundamentar graças a decisão de se criminalizar a discriminação por orientação sexual e identidade de gênero, equiparando-a ao crime de racismo, segundo a recente decisão do STF sobre o tema.

Vale lembrar que esta não é a primeira vez que Leandro sofre discriminação da população e da própria polícia por sua orientação sexual. No ano passado, ao ser flagrado dando um selinho em outro homem no metrô, ele teve teve sua vida infernizada e exposta publicamente, além de ser obrigado a responder processos administrativos na PM.

Curiosamente, a PM nunca se incomodou com centenas de policiais heterossexuais que fazem exatamente o mesmo. Vide o vídeo abaixo:

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).